(15) 3100-0265 (11)93308-6265
Alcoolismo funcional: o que é e quais são seus sintomas?

Alcoolismo funcional: o que é e quais são seus sintomas?


Quando pensamos em alguém que lida com o alcoolismo, imaginamos uma pessoa improdutiva, sem rumo, em constante conflito com a família e problemas em manter o emprego.

Porém nem sempre é assim que um dependente se comporta. Seu vizinho, seu chefe ou seu familiar podem viver com o alcoolismo e levarem uma vida aparentemente normal. É nesse contexto que a doença se esconde.

Continue lendo para descobrir o que é e como identificar o alcoolismo funcional!

 

O que é o alcoolismo funcional?

O alcoolismo funcional pode afetar pessoas de diferentes profissões e classes sociais. É comum naqueles com a idade a partir dos 30 anos.

Trata-se de alguém extremamente diferente da imagem estereotipada que geralmente se tem de um dependente químico: mesmo bebendo além do considerado normal socialmente, a pessoa consegue lidar com as responsabilidades do trabalho e da família.

Essa vida quase comum, em que o indivíduo ainda é capaz de ter uma uma relação saudável com os colegas, amigos e parentes, pode levar todos ao redor (e ele próprio) a pensarem que não há nenhum problema com a bebida.

Mesmo assim, à medida que a dependência progride, a saúde do paciente se torna mais vulnerável, podendo levá-lo a ter distúrbios alimentares, problemas com o sono, complicações no coração, cirrose e câncer. Por isso é importante estar atento aos sinais.

 

Sinais do alcoolismo funcional

Veja como saber se alguem sofre com o alcoolismo funcional:

 

  • Ter alta tolerância ao álcool: como o consumo da bebida é regular, o corpo se acostuma com a presença do álcool. Mesmo alcoolizado, o indivíduo pode não parecer embriagado nem apresentar ressaca.

 

  • Preferir bebida à comida: a pessoa usa a refeição como motivo para beber ou até troca o alimento pela bebida.

 

  • Mudar de comportamento: a falta da bebida deixa o indivíduo irritado e ele pode apresentar ansiedade, sudorese, aumento da frequência cardíaca e tontura. Mesmo não aparentando, ele é dependente do álcool e está passando por uma abstinência.

 

  • Desviar do assunto: quando confrontada sobre a dependência, a pessoa pode se mostrar agressiva, negacionista (muitas vezes usando aquela famosa figura do alcoólatra como pretexto) ou se justificar dizendo que bebe para se distrair do estresse do dia a dia.

 

  • Beber sozinho ou escondido: esconder a bebida e mentir para não dizer que estava bebendo podem ser costumes do dependente.

 

  • Não conseguir beber pouco: um dependente pode até não beber todos os dias, mas é incapaz de se controlar quando bebe.

 

Como ajudar?

Se você reconhece alguns desses sintomas em alguém que ama, aproxime-se dessa pessoa em um momento tranquilo, em que ela esteja sóbria, e converse, tratando-a com respeito e compreensão. É importante não acusar ou condenar seus hábitos. Explique que quer ajudá-la a mudar e a motive a se recuperar.

O alcoolismo funcional ainda é alcoolismo e precisa de tratamento feito por profissionais. O Grupo Recomeço oferece atendimento especializado e conta com uma equipe qualificada. Converse agora mesmo com nossos especialistas e conheça nossos serviços!

(11)93308-6265

Solicite um atendimento

Fale com nossos especialistas. Atendimento 24 horas para emergências e remoção.

Blog

Como lidar com filho alcoólatra?

Como lidar com filho alcoólatra?

Tirando raras exceções, os pais sempre querem o melhor para seus filhos. Mas independentemente do tipo de educação que recebem dos pais, às vezes

Aceitamos Planos de Saúde

planos de saude
Este site usa cookies do Google para fornecer serviços e analisar tráfego.Saiba mais.