(11) 93308-6265
(15) 99135-9851
0800-878-3353 - Ligação Gratuita 24h - Clínica Particular

Dependência química tem cura?

Já está clinicamente comprovado que a dependência química é uma doença, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Doença esta que se encontra entre as mais perigosas e devastadoras por afetar vários âmbitos na vida de uma pessoa. Tanto físico, quanto emocional, social, psicológico.

A dependência química, além de destruir o próprio indivíduo vítima da doença, também pode destruir famílias inteiras.

Imagine quão doloroso é para uma mãe ver seu filho sendo totalmente dominado e afetado pelo consumo abusivo das drogas.

Além do sofrimento emocional que esta mãe com certeza sentirá – o que pode lhe trazer doenças físicas e psicológicas – este filho tem grandes chances de se tornar agressivo e atentar contra a própria vida de sua mãe.

Isso apenas para ilustrar um dos vários cenários que a dependência química pode desenhar na vida de uma família.

Temos um artigo que fala mais detalhes sobre o que é a dependência química e como ela age no corpo e na mente de uma pessoa. Você pode ler este artigo aqui .

Sabendo que a dependência química é uma doença grave e uma pergunta que gera muita discussão é: dependência química tem cura?

Vamos descobrir neste artigo! Continue comigo!

Em primeiro lugar, reconhecer a doença!

Antes de pensar numa cura, o próprio dependente químico precisa entender e aceitar que precisa de ajuda e de tratamento.

Em muitos casos isso não acontece e é neste momento que a família precisa se empenhar e fazer o máximo para que ajude a convencer o ente querido de que ele está doente e precisa de cuidados.

Esta pode ser uma tarefa não muito fácil, mas você pode verificar algumas dicas de como fazê-la neste artigo aqui.

Aceitando ou não que está doente, a melhor coisa a se fazer é contatar uma clínica de recuperação, pois dependendo da situação em que se encontra o dependente químico, a internação, além de necessária, pode ser urgente.

Mas afinal, dependência química tem cura?

A dependência química é uma doença crônica, assim como hipertensão (pressão alta) e diabetes, portanto não possui uma cura propriamente dita.

As chances de um dependente químico ter uma recaída após seu tratamento de reabilitação estão entre 40% – 60%.

Mas se você conhece alguém que sofra com a dependência química, não desanime.

A doença apesar de não ter uma cura, possui tratamento, assim como outras doenças crônicas.

O tratamento contra a dependência química envolve diversas técnicas e procedimentos que ajudam o paciente a ficar livre da doença.

A parte que geralmente é mais trabalhada no tratamento é a terapia, pois não basta o paciente abandonar o uso da substância química, mas precisa estar com a mente fortalecida para evitar ou reduzir ao máximo as chances de ter uma recaída.

Além da ajuda dos familiares e profissionais, um dos principais motivos que evitarão uma recaída é a autoajuda do dependente químico.

Isso significa que mesmo depois que o processo de internação na clínica de recuperação termine, o paciente não pode pensar que está totalmente curado e que nunca mais terá problemas com a dependência química.

Não quer dizer também que ele deve ter um pensamento pessimista achando que pode ter uma recaída a qualquer momento. Nada disso.

Porém deve manter-se cauteloso, sempre alerta para evitar situações de risco e prosseguir com um pós-tratamento, frequentando sessões de terapia que o ajudarão a evitar momentos ou ocasiões que podem levá-lo a ter uma recaída.

O Grupo Recomeço possui uma equipe profissional totalmente qualificada para tratar os pacientes com dependência química.

Nosso objetivo é sempre reabilitar nossos pacientes e fazer de tudo o que estiver ao nosso alcance para que nenhum deles tenha uma recaída. Mas caso isso ocorra, estamos prontos para continuar ajudando!

Entre em contato com o Grupo Recomeço! Se desejar, agende uma visita para conhecer nossas instalações pessoalmente. Será um prazer receber você!

Estamos Online