(15) 3100-0265 (11)93308-6265
Internação Compulsória para Alcoólatras: Saiba o que é e como conseguir ajuda.

Internação Compulsória para Alcoólatras: Saiba o que é e como conseguir ajuda.


Antes de mais nada, você sabe a diferença entre internação voluntária, involuntária e internação compulsória para alcoólatras? Fique comigo que vou te contar as diferenças de cada uma.

Se você já foi até a praia ou algum clube aquático, provavelmente deve ter visto um salva-vidas. Aquelas pessoas que ficam de olho nos que estão no mar ou piscina para evitar que se afoguem. Claro que tanto o salva-vidas, quanto todas as outras pessoas que estão se divertindo não querem que nenhum acidente relacionado a afogamento aconteça. Mas e se acontecer, como proceder? O que deve ser feito para ajudar quem está se afogando?

Na imensa maioria das vezes uma pessoa que está no mar ou em alguma piscina e começa a se afogar, se desespera. A primeira coisa que ela quer fazer é se agarrar em algo ou em alguém para que não afunde e morra afogada. Por isso que os salva-vidas têm a técnica de sempre tentar resgatar quem está se afogando chegando pelas costas dela. Pois geralmente se o indivíduo vê o salva-vidas, ele irá agarrá-lo e além de se afogar, irá também afogar o salva-vidas devido ao desespero.

Mas e se isso acontecer? Se a pessoa que está se afogando começar a puxar para baixo o salva-vidas e também começar a afoga-lo? Eis que o salva-vidas precisa tomar uma atitude mais dura. Precisa nocauteá-la! Isso mesmo! De cara isso pode parecer uma maldade com quem precisa de ajuda urgentemente. Mas na verdade é bem o contrário. Imagine que se o salva-vidas não desmaiar a pessoa que está se afogando, ambos irão morrer! Sabe aquela frase que diz: “vai doer mais em mim do que em você” ou “estou fazendo isso para o seu próprio bem”? É por aí.

Você deve estar se perguntando: O que essa história de salva-vidas e afogamento tem a ver com alcoolismo, internação compulsória, voluntária e involuntária?

Vamos imaginar que um casal foi para a praia. O homem quer ir dar um mergulho no mar e a mulher quer ficar na areia relaxando e tomando um banho de sol. E perto deles existe um salva-vidas.

Imaginemos agora 3 situações:

1. Na primeira, o homem está nadando, porém percebeu que o mar estava muito agitado e aos poucos estava o arrastando para mais longe da praia. Por conta própria, ele decide sair das águas e ir para junto de sua companheira. 2. Na segunda, o homem está nadando, o mar está bem agitado, mas ele está se divertindo e a água está tão agradável que ele não percebe o perigo. Mas sua companheira o observa de longe e percebe. Acena para ele, vai até a beira do mar e consegue afastá-lo do perigo. 3. Na terceira, o homem também não percebe o perigo, e nem mesmo sua companheira. Tanto que o homem começa a se afogar. Neste momento a mulher não pode ajudar, pois ele está muito longe da praia, o mar está agitado e ela também não é boa nadadora. É então que o salva-vidas entra em ação. Se for necessário, ele irá nocautear o homem que está se afogando para salvá-lo.

Agora, fazendo uma comparação, imagine que o homem representa um alcoólatra. A mulher é a família do alcoólatra. E o salva-vidas é um juiz, um magistrado.

Na primeira situação comparamos com a internação voluntária. Neste caso o alcoólatra reconhece que está numa situação perigosa que pode leva-lo a uma situação pior ainda e por conta própria procura a ajuda e aceita a internação.

Na segunda situação comparamos com a internação involuntária onde o alcoólatra não reconhece o perigo que corre e então a família o ajuda providenciando sua internação.

E finalmente na terceira situação, comparamos com a internação compulsória. Neste caso um juiz autoriza a internação do alcoólatra, independente da família aceitar ou não.

Conseguiu entender a diferença entre internação voluntária, involuntária e compulsória?

Se você conhece alguém que se encaixe em algum dos três exemplos acima, ou até mesmo você precise de tal ajuda e se encaixa no primeiro exemplo, saiba que o Grupo Recomeço pode e irá ajudar! Entre em contato conosco para saber mais detalhes.

(11)93308-6265

Solicite um atendimento

Fale com nossos especialistas. Atendimento 24 horas para emergências e remoção.

Blog

Como lidar com filho alcoólatra?

Como lidar com filho alcoólatra?

Tirando raras exceções, os pais sempre querem o melhor para seus filhos. Mas independentemente do tipo de educação que recebem dos pais, às vezes

Aceitamos Planos de Saúde

planos de saude
Este site usa cookies do Google para fornecer serviços e analisar tráfego.Saiba mais.