(15) 3100-0265 (11)93308-6265
Como Prevenir o Alcoolismo na Juventude

Como Prevenir o Alcoolismo na Juventude


No Brasil, conforme o Artigo 243 do Estatuto da Criança e do Adolescente, é proibida a venda e a distribuição de qualquer tipo de bebida alcoólica para menores de 18 anos, com pena de dois a quatro anos de detenção. Todavia, graças ao fácil acesso e a forte aceitação popular, o consumo de bebidas alcoólicas está cada vez mais precoce, e o alcoolismo na juventude é uma realidade que afeta a vida de inúmeras crianças.

A atual sociedade favorece de forma estratégica o mercado de bebidas alcoólicas. A propaganda, a indústria do entretenimento e a forte presença da substância em ambientes festivos colaboram para que a criança encare o álcool como um “companheiro de bons momentos”, que está associado a felicidade e a diversão.

De acordo com um levantamento do IBGE, cerca de 1,5 milhão de crianças de 13 ou 14 anos de idade já experimentaram algum tipo de bebida alcoólica. A mesma pesquisa revelou que um em cada cinco jovens já tiveram pelo menos um episódio de embriaguez.

O Guia Prático de Orientação sobre o impacto das bebidas alcoólicas na saúde da criança e do adolescente – lançado pela Sociedade Brasileira de Pediatria –, apontou que a ingestão de álcool é a principal causa de morte de jovens entre 15 a 24 anos.

Segundo estudos científicos apresentados no guia, cerca de 40% dos adolescentes brasileiros de 12 e 13 anos consumiram bebida alcoólica pela primeira vez em casa. Na maioria das vezes esse consumo é estimulado por amigos e familiares que já são acostumados a consumir essas substâncias.

Os riscos do alcoolismo na juventude

Além de afetar a capacidade cognitiva e prejudicar o desenvolvimento do cérebro da criança, o uso do álcool durante a juventude pode provocar problemas de saúde na idade adulta.

A falta de informação sobre os efeitos colaterais do consumo precoce de bebidas alcoólicas é um grande obstáculo para combater o alcoolismo na juventude . Entre os danos causados pelo vício estão: - dependência química; - mau rendimento escolar; - mudanças de temperamento e de comportamento; - o consumo abusivo de álcool aumenta o risco de uma depressão profunda; - a longo prazo, pode provocar o aparecimento de doenças crônicas, como o câncer de mama, hipertensão arterial, cirrose, cânceres do trato digestivo e neuropatias.

Para evitar que os jovens de hoje se envolvam com bebidas alcoólicas, a prevenção é crucial.

Como prevenir o alcoolismo na juventude

Entender os motivos que colaboram para o consumo precoce de bebidas alcoólicas é fundamental para evitar o vício do álcool. A influência de terceiros e os elementos relacionados à estrutura de vida da criança são os principais fatores que levam ao uso da substância.

O papel dos pais é determinante para o desenvolvimento da criança e, consequentemente, na sua ligação com o consumo de álcool.

Um ambiente familiar saudável, com uma relação onde exista diálogo e controle por parte dos pais pode prevenir e evitar o contato da criança com bebidas alcoólicas. Em contrapartida, a falta de suporte ou uma relação parental com atritos e atitudes permissivas sobre o uso do álcool pode levar a iniciação precoce do consumo da substância e até mesmo ao vício.

A importância de falar sobre os perigos que o álcool oferece para a saúde.

A estrutura familiar é a base para a formação de qualquer indivíduo. Ela é indispensável para auxiliar a criança e fazê-la entender que o consumo de bebidas alcoólicas pode ser prejudicial para a saúde e causar danos irreparáveis no futuro.

Portanto, para combater o alcoolismo na juventude , o apoio e o envolvimento da família é imprescindível. Da mesma forma, a escola pode contribuir muito para ajudar a prevenir o consumo da substância, com a realização de programas educativos voltados à prevenção do consumo de bebidas alcoólicas.

(11)93308-6265

Solicite um atendimento

Fale com nossos especialistas. Atendimento 24 horas para emergências e remoção.

Blog

Como lidar com filho alcoólatra?

Como lidar com filho alcoólatra?

Tirando raras exceções, os pais sempre querem o melhor para seus filhos. Mas independentemente do tipo de educação que recebem dos pais, às vezes

Aceitamos Planos de Saúde

planos de saude
Este site usa cookies do Google para fornecer serviços e analisar tráfego.Saiba mais.