(15) 99135-9851
(15) 99644-2943
0800-878-3353 - Ligação Gratuita 24h - Clínica Particular
Sinais de Dependência Alcoólica

Sinais de Dependência Alcoólica

Sinais de Dependência Alcoólica

Sinais de Dependência AlcoólicaSaiba como identificar os sinais de dependência alcoólica e entenda a importância do tratamento para a recuperação do paciente.

Além da predisposição genética para a dependência, existem outros fatores que podem estar relacionados ao alcoolismo, como ansiedade, angústia, insegurança, fácil acesso ao álcool e condições culturais.

O alcoolismo é uma doença crônica, caracterizada pelo consumo compulsivo de álcool. Contudo, ao contrário do que muitas pessoas acreditam, a doença não se define pela quantidade de bebida que o usuário consome, mas sim pela relação que ele tem com a substância.

A doença se caracteriza pela vontade insaciável e incontrolável de beber. Outros sintomas do alcoolismo são a falta de controle ao tentar parar de ingerir bebidas alcoólicas, a tolerância cada vez maior ao álcool e a dependência física, que se manifesta através de sintomas físicos e psíquicos em casos de abstinência.

Dessa forma, entende-se que o vício ocorre quando o usuário consome bebidas alcoólicas e, apesar do hábito estar prejudicando a sua saúde, ele não consegue abandoná-lo.Isso significa que o diagnóstico do alcoolismo não possui associação com o tipo ou a quantidade de álcool ingerido pela pessoa, mas sim com a capacidade que ela tem em controlar a ingestão da substância.

Apesar do alcoolismo ser considerado uma doença, é bastante comum encontrar pessoas que não sabem ou então não acreditam que a dependência e o consumo abusivo de álcool é extremamente prejudicial à saúde e deve ser levado a sério.

Os malefícios do alcoolismo

É absolutamente normal encontrarmos estudos científicos e inúmeras pessoas entusiastas e favoráveis ao consumo de álcool sugerindo que uma ou duas doses diárias trazem benefícios para o organismo.

Contudo, um relatório feito pela Organização Mundial da Saúde concluiu que a substância aumenta o risco de desenvolver depressão, ansiedade, cirrose, pancreatite e ainda potencializa as chances de suicídio, acidentes de trânsito e envolvimento em situações violentas.

O álcool ainda tem correlação com o câncer de boca, nariz, laringe, esôfago, fígado e, nas mulheres, o de mama. Em todo o mundo, estima-se que entre 4% e 30% das mortes por câncer podem estar associadas ao consumo de bebidas alcoólicas.

Até mesmo a ingestão moderada da substância pode oferecer riscos à saúde. A comumente recomendada dose diária aumenta em 4% as chances de câncer de mama, enquanto o uso exagerado pode ampliar em até 50% o risco de desenvolver a doença.

Além disso, o consumo abusivo de álcool enfraquece o sistema imunológico e tem relação com o desenvolvimento de doenças como pneumonia e tuberculose. A bebida ainda incentiva o comportamento sexual sem proteção, o que pode contribuir para aumentar as chances de se contrair doenças sexualmente transmissíveis.

Ao total, são mais de 200 doenças e lesões que podem estar relacionadas com o consumo da substância, sendo 30 causadas apenas por ela.

Para evitar os malefícios que o álcool oferece, é fundamental prestar atenção nos sintomas e buscar o tratamento o mais rápido possível. A seguir, vamos apresentar alguns sinais que estão associados ao comportamento de um alcoólatra.

Sinais de dependência alcoólica

O alcoolismo, assim como qualquer outra doença, traz consigo alguns sintomas. Na grande maioria das vezes, o dependente tende a negar o vício e a necessidade de receber ajuda, por isso, o apoio da família é primordial para combater e tratar a doença.

Em geral, é possível afirmar que os alcoolistas:

  • costumam beber sozinhos e sem qualquer justificativa;
  • apresentam uma forte necessidade e um desejo incontrolável de beber;
  • não conseguem abandonar o vício, mesmo que ele esteja afetando a sua vida pessoal e
    profissional;
  • apresentam alterações no humor;
  • comem mal ou deixam de se alimentar;
  • podem apresentar paranoia e alucinações;
  • sempre encontram uma desculpa para beber;
  • tentam esconder e disfarçar o consumo excessivo de álcool;
  • não conseguem ficar um dia sem ingerir bebidas alcoólicas;
  • evitam frequentar locais e eventos onde não possam beber;
  • apresentam sintomas de abstinência ao ficar sem consumir a substância;
  • bebem cada vez mais para sustentar o nível de álcool no corpo e atingir a intoxicação ou o
    efeito desejado;
  • gastam muito tempo em atividades necessárias para a obtenção de bebidas alcoólicas;
  •  apresentam perda de memória.

Caso qualquer um desses sinais de dependência alcoólica seja percebido, é crucial auxiliar o dependente e buscar tratamento o mais rápido possível.

Algumas questões importantes que podem auxiliar no diagnóstico precoce do alcoolismo:

Se em qualquer uma das perguntas a resposta for sim, é fundamental investigar a questão e realizar uma consulta com um médico especialista. Apenas um sim pode indicar um possível problema.

Contudo, mesmo que todas as respostas sejam não, é recomendável buscar a ajuda de profissionais da saúde sempre que o álcool começar a afetar negativamente a rotina e a vida do usuário.

Combater o alcoolismo é uma questão de saúde pública, por isso, é essencial prestar atenção em qualquer um dos sinais de dependência alcoólica . Caso o indivíduo apresente qualquer um dos sintomas, o apoio da família, dos amigos e o devido tratamento são indispensáveis para a sua total recuperação.

O alcoolismo e uma doenca

O alcoolismo é uma doença?

O alcoolismo é uma doença?

O alcoolismo é reconhecido como uma doença crônica e ocupacional pela Organização Mundial de Saúde (OMS) há décadas. Apesar disso, o consumo de álcool dentro dos lares é comum e a sociedade é permissiva em relação a isso. Continue lendo e entenda melhor como funciona essa doença.

Por que o alcoolismo é considerado uma doença?

Quando um jovem com predisposição genética para beber começa a fazer uso do álcool muito cedo, ele acaba sensibilizando algumas áreas do seu cérebro que irão fazer com que ele beba cada vez mais

A área da mente relativa ao prazer vai desenvolvendo cada dia mais o desejo de uso do álcool. O indivíduo passa a beber mesmo sem querer, pois ele recebe um comando do cérebro para que mantenha a compulsão pela substância.

Por que doença crônica?

O cérebro de um alcoólatra nunca mais voltará a sua formação normal. Sempre que o indivíduo se expuser ao álcool, a área do cérebro que já foi alterada volta a querer tomar o comando da vontade dele.

É importante que se mantenha o princípio de não dar o primeiro gole, pois, ao romper essa barreira, esta área é rapidamente ativada e volta a dominar o comportamento da pessoa em relação à bebida.

Porque doença ocupacional?

O uso de álcool afeta milhões de trabalhadores no Brasil, causando diversos acidentes e muitas mortes. O funcionário de uma empresa que seja dependente da substância pode ficar mais agressivo, ter seu rendimento prejudicado e faltar por conta do problema.

Isso sem contar as situações em que ele se coloca em risco dentro do ambiente de trabalho como, por exemplo,  quando não usa  os equipamentos de segurança adequados.

Quando saber que o meu consumo de álcool se tornou uma doença?

A dependência de álcool pode ser caracterizada por alguns sintomas predominantes. Veja abaixo quais são eles:

  • Fissura (desejo intenso ou urgência em consumir álcool);
  • Tolerância (necessitar de doses cada vez maiores para conseguir os mesmos efeitos de antes);
  • Gastar mais tempo do que gostaria bebendo ou se recuperando dos efeitos do álcool;
  • Síndrome de abstinência (uma série de sintomas que surgem quando a pessoa para de usar o álcool ou tenta reduzir a quantidade de consumo);
  • Tentar parar várias vezes e, mesmo assim, não conseguir;
  • Trabalho, escola e relações afetados pelo uso da substância

Além de ser uma doença, a dependência pode causar outros inúmeros problemas de saúde, como:

  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Insônia;
  • Câncer;
  • Cirrose;
  • Demência;
  • Impotência;
  • Infertilidade;
  • Gastrite;
  • Hepatite;

O alcoolismo é uma doença e deve ser tratado como tal. Para isso, você pode contar com o apoio do Grupo Recomeço, uma clínica com tratamentos especializados para dependência em álcool e muitos outros males. Contate-nos!

Quais as consequencias do alcoolismo

Quais as consequências do alcoolismo?

Quais as consequências do alcoolismo?

Presenciamos uma era onde as pessoas vivem em constante estresse emocional, psíquico e físico. Muitas acabam recorrendo ao consumo de bebida alcoólica para aliviar os problemas, estresse, peso do fracasso, emoções, etc.

E por isso o número de casos de dependência cresce a cada dia. O alcoolismo se tornou um problema de saúde pública e tem destruído milhares de vidas mundo afora.

Esse post tem o objetivo de servir de alerta sobre as consequências que o uso excessivo de álcool pode trazer não apenas para a sua vida, mas também para a das pessoas mais próximas a você. Continue lendo!

Relacionamento

As primeiras pessoas a sentirem o peso da dependência são as que estão a sua volta como, por exemplo, seu cônjuge, pais e/ou filhos.

Em muitos casos, alguns chegam a se afastar, isolando o alcoólatra, o que acaba agravando ainda mais o seu quadro. Em algumas situações, eles são os primeiros a buscar ajuda, por perceberem as consequências que o alcoolismo causa na vida de seu ente querido.

Saúde

As consequências físicas demoram um pouco mais para aparecer e podem ser variadas, dependendo de diversos fatores, sendo o tempo de uso da substância um dos mais relevantes. Veja alguns problemas de saúde comuns:

  • Hepatite;
  • Cirrose;
  • Gastrite;
  • Úlceras;
  • Esteatose;
  • Tumores malignos;
  • Esofagite;
  • Inflamações intestinais;
  • Problemas de pele;
  • Impotência;
  • Hipertensão arterial;
  • Infertilidade;
  • Câncer;
  • Infarto;
  • Trombose;
  • Infertilidade;
  • Problemas no coração.

Psicologicamente

Além das doenças físicas, o alcoolismo pode causar alterações na mente do alcoólatra, ocasionando doenças/transtornos tais como:

  • Demência;
  • Depressão;
  • Transtorno bipolar;
  • Transtorno de pânico;
  • Prejuízo no aprendizado e na memória;
  • Alteração da percepção do tempo, cores ou espaço;
  • Euforia;
  • Transtornos alimentares;
  • Delírios;
  • Alucinações;
  • Paranoia;
  • Amnésia alcoólica.

O álcool, por ser uma droga lícita, gera dificuldades na percepção de quando o seu uso moderado está se tornando uma dependência. É importante que a pessoa esteja ciente dos riscos e consequências do seu consumo para assim decidir quando é hora de parar.

Se você não consegue parar de consumir a bebida ou conhece alguém nessa situação, é importante procurar ajuda especializada. Entre em contato com o Grupo Recomeço para fazer uma avaliação.  Você saberá como funciona o tratamento para se ver livre do alcoolismo e de suas consequências.

Estamos Online