(11) 93308-6265
(15) 99135-9851
0800-878-3353 - Ligação Gratuita 24h - Clínica Particular
Como ajudar uma pessoa alcoólatra?

Como ajudar uma pessoa alcoólatra?

Como ajudar uma pessoa alcoólatra?

Como ajudar uma pessoa alcóolatra?Você muito provavelmente deve conhecer alguém que tem ou já teve problemas com bebidas alcoólicas. Além de causar danos a sua própria saúde, direta ou indiretamente, também prejudica de forma física ou psicológica seus familiares e pessoas próximas. Mas como ajudar uma pessoa a livrar-se deste problema tão grave?

” Já que me ensinou a beber
Já que me ensinou a sofrer
Me ensina, por favor
Como é que faz pra te esquecer”

Este é o refrão da música “Já que me ensinou a beber”, interpretada pela banda de forró “Os Barões da Pisadinha”. Na letra da música percebemos a história de alguém que não conseguiu superar o término de um relacionamento e, por intermédio desta dificuldade, tornou-se viciada em bebida alcóolica. Esta ideia fica mais evidente no trecho a seguir:

”Cê me tirou do coração
E eu não te tirei da mente
O álcool não apaga
A saudade da gente…”

Apesar de ser uma letra de música, retrata a triste realidade de muitas pessoas que recorrem à bebida alcoólica para tentar esquecer a pessoa amada. Muitos se iludem pensando que vão encontrar a solução de seus problemas entregando-se ao consumo abusivo de álcool. Como o próprio verso da música diz: “o álcool não apaga a saudade da gente”.

O álcool não apaga a saudade, o álcool não traz a pessoa amada de volta, o álcool não elimina as dívidas, o álcool não muda o passado…

Vemos na música citada anteriormente o exemplo de uma pessoa que começou a beber por causa do fim de um relacionamento amoroso, mas são vários os motivos que podem levar alguém ao vício em álcool. Nem sempre um indivíduo se torna alcoólatra por tentar esquecer ou livrar-se de algum problema. O vício pode surgir da inocente “cervejinha” com os amigos no final de semana, ou de reuniões em família. Não que isto seja errado. Mas é necessário ter muito cuidado e também moderação, como as próprias propagandas de bebidas alcoólicas sugerem. É fundamental o discernimento entre o consumo social da bebida alcoólica e do abuso da mesma. Um momento de diversão, de descontração, de relaxamento, futuramente pode se transformar em momentos de dificuldade e, até mesmo destruição, caso a pessoa venha a perder o controle da situação.

Um relatório oficial da OMS (Organização Mundial da Saúde) publicado em 21 de setembro de 2018, trouxe alguns dados referentes ao consumo de álcool no mundo:

  • Em 2016 mais de 3 milhões de pessoas morreram devido ao consumo abusivo de álcool. Destes 3 milhões, mais de três quartos eram homens.
  • Aproximadamente 283 milhões de pessoas sofrem de algum transtorno causado pelo consumo de álcool.
  • O consumo médio diário de quem bebe álcool é de 33 gramas de álcool puro. Este número equivale a uma garrafa de cerveja de 750 ml.

Como vemos, o consumo excessivo de álcool é um problema que traz graves consequências para a humanidade. Mas voltando a pergunta do início, como ajudar uma pessoa que sofre com o alcoolismo?

Infelizmente é comum que o dependente alcoólico não reconheça sua doença. E na grande maioria das vezes isso só acontece quando se chega no “fundo do poço”. Antes que isso aconteça, é fundamental a ajuda da família e/ou amigos.

A seguir, algumas dicas de como ajudar uma pessoa alcoolista:

  • Em primeiro lugar, você precisa aceitar que o alcoolismo é uma doença e procurar conhece-la. Você não vai convencer que alguém está doente se você mesmo não acredita nisso;
  • Cuidado com o próprio envolvimento emocional. Esta é hora de deixar ressentimentos do passado de lado. Não se deve agir com sentimentos de vingança ou rancor, por mais difícil que isso possa ser. Perdão e compaixão são muito importantes neste momento;
  • Ofereça segurança. Mostre que você é uma pessoa de confiança e que também confia na pessoa e que ela pode ter uma qualidade de vida melhor;
  • Seja paciente e perseverante, pois este processo não é fácil e pode demorar um tempo até que a pessoa reconheça que tem uma doença e precisa de tratamento;
  • Finalmente, quando a pessoa aceitar o fato de que precisa de ajuda, faça o acompanhamento, não a abandone até que esteja totalmente livre da dependência.

O próximo passo é procurar a ajuda de profissionais. O Grupo Recomeço tem os melhores métodos e profissionais para ajudar todos os tipos de dependentes químicos, inclusive dependentes alcoólicos. Entre em contato conosco para saber mais detalhes.

Também recomendo a leitura do livro Solução para Farmacodependentes de Luis Antonio Correia, Edições Loyola, 1987, pág. 114.

Como prevenir o alcoolismo na juventude

Como Prevenir o Alcoolismo na Juventude

Como Prevenir o Alcoolismo na Juventude

No Brasil, conforme o Artigo 243 do Estatuto da Criança e do Adolescente, é proibida a venda e a distribuição de qualquer tipo de bebida alcoólica para menores de 18 anos, com pena de dois a quatro anos de detenção. Todavia, graças ao fácil acesso e a forte aceitação popular, o consumo de bebidas alcoólicas está cada vez mais precoce, e o alcoolismo na juventude é uma realidade que afeta a vida de inúmeras crianças.

A atual sociedade favorece de forma estratégica o mercado de bebidas alcoólicas. A propaganda, a indústria do entretenimento e a forte presença da substância em ambientes festivos colaboram para que a criança encare o álcool como um “companheiro de bons momentos”, que está associado a felicidade e a diversão.

De acordo com um levantamento do IBGE, cerca de 1,5 milhão de crianças de 13 ou 14 anos de idade já experimentaram algum tipo de bebida alcoólica. A mesma pesquisa revelou que um em cada cinco jovens já tiveram pelo menos um episódio de embriaguez.

O Guia Prático de Orientação sobre o impacto das bebidas alcoólicas na saúde da criança e do adolescente – lançado pela Sociedade Brasileira de Pediatria –, apontou que a ingestão de álcool é a principal causa de morte de jovens entre 15 a 24 anos.

Segundo estudos científicos apresentados no guia, cerca de 40% dos adolescentes brasileiros de 12 e 13 anos consumiram bebida alcoólica pela primeira vez em casa. Na maioria das vezes esse consumo é estimulado por amigos e familiares que já são acostumados a consumir essas substâncias.

Os riscos do alcoolismo na juventude

Além de afetar a capacidade cognitiva e prejudicar o desenvolvimento do cérebro da criança, o uso do álcool durante a juventude pode provocar problemas de saúde na idade adulta.

A falta de informação sobre os efeitos colaterais do consumo precoce de bebidas alcoólicas é um grande obstáculo para combater o alcoolismo na juventude . Entre os danos causados pelo vício estão:
– dependência química;
– mau rendimento escolar;
– mudanças de temperamento e de comportamento;
– o consumo abusivo de álcool aumenta o risco de uma depressão profunda;
– a longo prazo, pode provocar o aparecimento de doenças crônicas, como o câncer de mama, hipertensão arterial, cirrose, cânceres do trato digestivo e neuropatias.

Para evitar que os jovens de hoje se envolvam com bebidas alcoólicas, a prevenção é crucial.

Como prevenir o alcoolismo na juventude

Entender os motivos que colaboram para o consumo precoce de bebidas alcoólicas é fundamental para evitar o vício do álcool. A influência de terceiros e os elementos relacionados à estrutura de vida da criança são os principais fatores que levam ao uso da substância.

O papel dos pais é determinante para o desenvolvimento da criança e, consequentemente, na sua ligação com o consumo de álcool.

Um ambiente familiar saudável, com uma relação onde exista diálogo e controle por parte dos pais pode prevenir e evitar o contato da criança com bebidas alcoólicas. Em contrapartida, a falta de suporte ou uma relação parental com atritos e atitudes permissivas sobre o uso do álcool pode levar a iniciação precoce do consumo da substância e até mesmo ao vício.

A importância de falar sobre os perigos que o álcool oferece para a saúde.

A estrutura familiar é a base para a formação de qualquer indivíduo. Ela é indispensável para auxiliar a criança e fazê-la entender que o consumo de bebidas alcoólicas pode ser prejudicial para a saúde e causar danos irreparáveis no futuro.

Portanto, para combater o alcoolismo na juventude , o apoio e o envolvimento da família é imprescindível. Da mesma forma, a escola pode contribuir muito para ajudar a prevenir o consumo da substância, com a realização de programas educativos voltados à prevenção do consumo de bebidas alcoólicas.

Como escolher uma clinica para tratamento de alcoolatra

Como escolher uma clínica para tratamento de alcoólatra?

Como escolher uma clínica para tratamento de alcoólatra?

Os familiares de uma pessoa que possui algum tipo de dependência se sentem despreparados para lidar com a doença.  Uma das dúvidas mais frequentes é em relação a melhor forma de ajudar seu ente querido a se ver livre do vício em álcool.

Medos e questionamentos sobre a internação ser a escolha certa e qual seria o local adequado para o tratamento costumam assolar a mente do familiar de um alcoólatra. Pensando nisso, escrevemos esse post com 7 dicas para te ajudar a escolher o lugar ideal para internar seu ente querido. Siga lendo!

  1. Profissionais especializados

Verifique se a clínica possui profissionais qualificados na área de dependência química e de especialidades diferentes, como:

  • Terapeuta;
  • Psiquiatra;
  • Enfermeiro;
  • Preparador físico;
  • Monitores com formação em dependência química;
  • Nutricionista;
  • Entre outros.
  1. Acompanhamento familiar

O apoio da família é muito importante para a recuperação do dependente de álcool. Portanto, é importante saber como a clínica lida com visitas e acompanhamento dos familiares.

É fundamental também que ela tenha profissionais disponíveis para ajudar a família do paciente a lidar não apenas com o tratamento na clínica, mas também com o acolhimento dele quando tiver alta.

  1. Estrutura do local

Verifique se a clínica tem estrutura para receber seu ente querido durante os dias de internação. Como o interno irá passar uns dias hospedado no local, um pouco de conforto facilitará essa estada.

Verifique as condições do espaço, os dormitórios, a área onde eles fazem as refeições, se há espaço aberto, se a limpeza é satisfatória, etc.

  1. Documentação

É de suma importância que a clínica escolhida esteja em dia com a lei, tendo alvará de funcionamento e sendo liberada para exercer a função a qual ela se destina.

  1. Referências

Busque avaliações na internet e pessoas que já fizeram o tratamento na clínica. Pergunte sobre a eficácia dos resultados. Uma boa estratégia é visitar o espaço nos dias e horários abertos à visitação da família dos dependentes. Assim você tem a oportunidade de buscar mais informações.

  1. Equipamentos de primeiros socorros

É importante verificar se a clínica possui equipamento e equipe treinada para atuar em casos de emergência. Complicações infelizmente podem ocorrer e um local com uma equipe treinada e que dispõe das ferramentas necessárias a um primeiro atendimento faz toda a diferença.

  1. Visite o local

Antes de tomar qualquer decisão, visite o local. Verifique se ele realmente existe, e se as imagens correspondem à realidade. É importante escolher uma clínica correta para garantir os resultados positivos do tratamento.

Se estiver procurando um lugar que lhe ofereça atendimento especializado por um preço acessível, conheça as unidades do Grupo Recomeço. Não perca mais tempo! Entre em contato agora mesmo!

O que o álcool pode causar na vida das pessoas

O que o álcool pode causar na vida das pessoas?

O que o álcool pode causar na vida das pessoas?

Além de oferecer grandes riscos para a saúde mental, física e emocional do indivíduo que o consome com frequência e dele se torna dependente, o álcool também pode afetar sua vida familiar e profissional. Conheça agora alguns dos efeitos negativos desta substância.

Problemas que atingem o indivíduo

  • Ressaca – tonturas, vômitos, euforia, depressão, ansiedade, dor de cabeça, sensação de boca seca e desânimo são famosos sintomas que os alcóolatras têm que enfrentar depois de uma bebedeira.
  • Doenças – nem todos sabem, porém o álcool, quando consumido de uma forma exagerada, poderá ocasionar problemas como Gastrite, Hepatite ou Cirrose Hepática, Impotência ou Infertilidade, Infarto, Trombose, Câncer, Pelagra, Demência e Anorexia Alcoólica.
  • Coma alcóolico – geralmente alguns alcóolatras que chegam a exagerar muito no consumo de álcool entram em coma alcóolico. Dependendo do caso, a pessoa é submetida a aplicações de glicose, lavagens estomacais e diversos tratamentos para limpar o organismo.

Problemas que podem atingir outras pessoas

  • Acidentes – dificilmente alcóolatras conseguem se controlar quando estão sob o efeito de álcool. Alguns ficam irritados e descontrolados, outros desaparecem por dias e muitos decidem dirigir sem medir todas as consequências. Quando alguém sob efeito dessa substância dirige um veículo, muitos acidentes podem acontecer e pessoas inocentes podem sair feridas.
  • Sofrimento para os familiares – pessoas com este tipo de dependência não apenas sofrem, mas fazem sofrer seus familiares. Os entes queridos desejam ajudar seu parente a abandonar o vício, mas nem sempre conseguem, o que causa frustração e infelicidade a todos os que convivem com o alcoólatra.

Para quem ainda possui algumas dúvidas sobre os efeitos do álcool no organismo, indicamos a procura de profissionais responsáveis que possam lhe ajudar com suas inquietações. O Grupo Recomeço é uma clínica que auxilia diversos alcóolatras em tratamento e também dá suporte às suas famílias.

O álcool faz muito mal a saúde. Por isso, caso você conheça algum indivíduo que seja dependente dele, não hesite em procurar o Grupo Recomeço para receber o auxilio indicado.

Estamos Online